Empregados da Caixa entregarão Carta Aberta à População

DATA: 21/08/2017


 

 

Os empregados da Caixa Econômica Federal realizarão atos nas agências do banco em todo o país na próxima quarta-feira (23) em defesa do banco 100% Público e por melhores condições de trabalho. A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e a Federação Nacional das Associações de Pessoal da Caixa (Fenae) prepararam uma “Carta Aberta” que será entregue à população e aos empregados explicando o processo de desmonte do banco afeta toda a sociedade.

O documento diz que “O governo Temer vem tomando uma série de medidas que levarão ao desmonte total da Caixa Econômica Federal como banco público. Agências na sua cidade, ou no seu bairro, estão em risco de serem fechadas por uma decisão política desse governo, que também está reduzindo os investimentos na construção de moradias e a capacidade de atendimento pessoal à população. Estas medidas prejudicam o caráter do banco enquanto instituição pública e fazem com que a Caixa descumpra seu papel social.”

Em reunião com direção da Caixa ocorrida na terça-feira (15/8), representantes dos trabalhadores foram informados que 100 agências estão sendo reavaliadas e poderão ser fechadas ou fundidas com outras unidades, dependendo do seu desempenho, principalmente o financeiro.

“Um banco público tem que contribuir para que o governo atenda a população em todas as cidades do país. Mas, é cada vez maior o número de bairros e municípios que não possuem nenhuma agência bancária. As pessoas precisam se deslocar até cidades, ou bairros vizinhos para encontrar uma agência bancária”, disse Dionísio Reis, coordenador da CEE/Caixa.

A Carta Aberta informa ainda que a Caixa tem reduzido o percentual dos empréstimos para a compra da casa própria e no programa Minha Casa, Minha Vida. “Isso faz com que somente pessoas que tenham uma boa parte do valor do imóvel tenham acesso aos financiamentos. Pessoas que ganham pouco e não têm recursos próprios são impedidas de comprar a casa própria”, alerta o coordenador da CEE/Caixa.

Durante o ato, serão colhidas assinaturas em um abaixo-assinado contra o fechamento de agências; pedindo a contratação de mais funcionários para melhorar o atendimento à população e para reduzir o tempo de espera nas filas, mais investimento em políticas sociais, como a construção de moradias e em defesa dos bancos públicos e da Caixa 100% pública.

Fonte: Contraf-CUT
Cliques na Notícia: 128

  CONVÊNIOS